PROJETOS

Licenciamento Ambiental
 

O Licenciamento Ambiental é um procedimento administrativo exigido por órgão ambiental competente, através do qual é autorizada a localização, instalação, ampliação e operação de atividades e empreendimentos que utilizam recursos naturais ou que possam causar algum tipo de poluição ou degradação ao meio ambiente.

Para se obter o licenciamento ambiental devem ser elaborados estudos e projetos que demonstrem a viabilidade ambiental das atividades e empreendimentos, atendendo aos requisitos legais vinculados ao licenciamento de cada empreendimento.

A Geoambiental tem a preocupação contínua no atendimento e cumprimento dos prazos exigidos, que são controlados pela equipe de apoio interno em conjunto com os técnicos de campo. A equipe se diferencia não só pela capacitação técnica, mas também pelo comprometimento em prestar os serviços com agilidade e qualidade.

Dentre os serviços previstos no licenciamento se incluem vistorias técnicas anuais nos Empreendimentos, relatórios fotográficos, coletas de amostras, relatórios técnicos de manutenção da área de preservação, cadastro e atualizações na Agência Nacional do Petróleo (ANP), cadastro e relatórios anuais do IBAMA, manutenção de válvulas de suspiro de tanques, teste hidrostático de estanqueidade em bombas e câmaras de descarga, entre outros.

Avaliação Ambiental
 

A investigação ambiental é realizada de acordo com a Norma ABNT 15515 e tem como objetivo identificar, mapear e avaliar áreas suspeitas de contaminação, potencialmente poluidoras, assim como passivos ambientais.

A empresa possui equipe técnica diversificada que trabalha com foco na realização das etapas de diagnóstico e remediação ambiental com excelência e qualidade.

Investigação Ambiental Preliminar:

avaliação inicial, realizada com base nas informações históricas disponíveis e inspeção do local, com o objetivo principal de encontrar evidências, indícios ou fatos que permitam suspeitar da existência de contaminação na área.

Investigação Ambiental Confirmatória: etapa do processo de identificação de áreas contaminadas que tem como objetivo principal confirmar ou não a existência de substâncias de origem antrópica nas áreas suspeitas, com amostragem e análise de solo ou águas subterrâneas, em concentrações acima dos valores estabelecidos pela legislação ambiental.

Investigação Ambiental Detalhada: consiste na aquisição e interpretação de dados da área contaminada, a fim de entender a dinâmica da contaminação e dos contaminantes nos meios físicos afetados, complementando os trabalhos realizados na investigação confirmatória.

Análise de risco: processo pelo qual são avaliados e quantificados os riscos à saúde humana, com a identificação dos cenários específicos de uso e ocupação do solo, dos receptores de risco existentes, dos caminhos de exposição e das vias de ingresso. O objetivo desta Análise é determinar as Concentrações Máximas Aceitáveis (CMA) para um determinado contaminante, bem como definir metas de remediação a serem consideradas na área.

Projetos Ambientais

 

Sou um parágrafo. Clique aqui para editar e adicionar o seu próprio texto. É fácil! Basta clicar em "Editar Texto" ou clicar duas vezes sobre mim e você poderá adicionar o seu próprio conteúdo e trocar fontes. Sou um ótimo lugar para você contar sua história e permitir que seus clientes saibam um pouco mais sobre você.

Estudo de Impacto Ambiental – EIA e Relatório de Impacto Ambiental – RIMA

Instituído pela Resolução CONAMA N.º 001, de 23 de janeiro de 1986, objetiva determinar o diagnostico ambiental completo da implantação de atividade considerada efetiva ou potencialmente causadora de degradação ou poluição, bem como propor um programa ambiental com medidas mitigadoras e compensatórias.

Plano Básico Ambiental (PBA)

Apresenta o detalhamento das medidas mitigadoras e compensatórias e dos programas ambientais propostos no EIA/RIMA.

Relatório Ambiental Simplificado (RAS)

É equivalente ao EIA/RIMA e PBA simplificados, válido para o licenciamento ambiental de empreendimentos com potencial poluidor reduzido.

Estudo de Viabilidade Ambiental (EVA)

Apresenta, analisa e define as melhores alternativas locacionais de um empreendimento sob a ótica ambiental.

Relatório de Controle Ambiental (RCA) e Plano de Controle Ambiental (PCA)

Utilizados no licenciamento de empreendimentos de mineração, consistem na avaliação de impactos ambientais e prognóstico das medidas compensatórias e mitigadoras. Além disso, detalha os planos de lavra, de encerramento da mina e de recuperação da área minerada, descreve o processo de beneficiamento e avalia o risco de ocorrência de acidentes.

Projeto de Recuperação de Área Degradada (PRAD)

Documento que caracteriza a situação atual de uma área degradada e propõe medidas para a sua restauração, de forma que possa ser novamente utilizada em atividade econômica, ou reabilitação para que a vegetação e a fauna retornem gradualmente ao local.

Inventário Florestal

Relatório técnico apresentado quando se faz necessária a supressão de árvores nativas para a implantação ou ampliação de um empreendimento.

Laudos Técnicos

Os laudos técnicos de fauna e flora têm por objetivo conhecer e identificar a fauna e a flora de um determinado local como forma de caracterizar o planejamento ambiental a ser aplicado

O laudo geológico consiste em um importante estudo para a caracterização do meio físico de determinada área, realizado no momento inicial do licenciamento ambiental ou então na ampliação de um empreendimento. Refere-se à caracterização geológica, hidrogeológica, geomorfológica e geotécnica, obtidas a partir de diferentes metodologias, determinando se há potencial de determinado empreendimento vir a causar degradação no solo, nas águas superficiais e subterrâneas e, caso positivo, sugerindo ações mitigatórias.

Estudos Geotécnicos

O estudo geotécnico é realizado para determinar os parâmetros de estabilidade de um maciço terroso ou rochoso. Geralmente ocorre na etapa inicial do licenciamento ambiental, a fim de que a obra ou a execução de determinada atividade seja realizada de acordo com o mapeamento geotécnico do local, evitando assim o risco de desenvolvimento de processos erosivos e auxiliando na segurança operacional do empreendimento.

Estudos Socioeconômicos

Os estudos socioeconômicos visam compreender, de forma conjunta, a realidade social e econômica de um determinado local e grupo de pessoas. Novos empreendimentos ou atividades tendem a produzir consequências para o entorno. Portanto, no caso do licenciamento ambiental, os estudos socioeconômicos buscam avaliar a repercussão do empreendimento quanto à mobilidade urbana, segurança ambiental e qualidade de vida das pessoas para, posteriormente, recomendar ajustes que minimizem os efeitos negativos ou potencializem os impactos positivos.

Arqueologia Ambiental

A arqueologia é a ciência que estuda as sociedades do passado a partir da análise de vestígios materiais. Também está incluído em seu campo de atuação as intervenções feitas pelo homem no meio ambiente. A implantação ou ampliação de alguns empreendimentos podem exigir estudos específicos referentes a patrimônio histórico e arqueológico. Estes estudos devem ser apresentados ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) para análise e aprovação.

Projeto de Educação Ambiental

Educação Ambiental é o processo de formação orientado para melhor compreensão do papel do cidadão e dos grupos sociais na construção da sustentabilidade dos processos econômicos. Prevê o desenvolvimento de atitudes que levem à preservação e ao controle ambiental, e de habilidades e instrumentos tecnológicos necessários à solução dos problemas ambientais.

Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS)

O plano de gerenciamento de resíduos sólidos (PGRS) é um documento técnico que apresenta o conjunto de ações exercidas nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação final adequada dos resíduos sólidos, conforme a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Remediação
 

Uma das ações de intervenção para reabilitação de área contaminada consiste em aplicação de técnicas, visando a remoção, contenção ou redução das concentrações de contaminantes.

 

 Sistema de Extração Multifásica (MPE): A extração multifásica utiliza sistema de extração a vácuo que capta as fases líquida, vapor e dissolvida presentes no solo e água subterrânea. Esta técnica promove a extração simultânea dos combustíveis (gasolina, diesel, etc.), dos vapores orgânicos voláteis (VOC’s) e também da fase dissolvida nas águas subterrâneas.

 

Oxidação Química: processo baseado na injeção de oxidantes químicos em solo ou água subterrânea contaminados, que tem como objetivo a destruição dos contaminantes presentes através de reações químicas e os transformar em compostos já encontrados na natureza. O processo utiliza diferentes técnicas e usualmente os produtos mais utilizados são persulfatos, peróxidos, ozônio, permanganato de potássio.

 

Acompanhamento de troca de tanques: neste processo realiza-se o acompanhamento técnico da remoção e instalação de tanques, desde a abertura das cavas, segregação de material contaminado, para posterior destinação final, medições de vapores voláteis bem como coletas de amostras de solo para análise laboratorial e posterior elaboração de relatório técnico. É importante lembrar que este procedimento deve ser executado sempre com a prévia autorização do órgão ambiental competente.

 

Monitoramento pós remediação: campanhas de amostragem em pontos de monitoramento, com o objetivo de acompanhar por determinado período o comportamento de determinada área envolvida em processo de remediação.